23 outubro 2009

O Quarteto da Orgia

Início de madrugada, de uma quinta-feira qualquer, telefonemas breves, passagem rápida para encontrar um dos amigos e saímos com o objetivo de beber uma cerveja – uma só – somos quatro, todos com mais de “trinta”: Um no início, outro no meio, e um representante do finzinho dos 30; o mais experiente contabiliza 41 anos (há pelo menos 04 anos o conheço e sempre a mesma idade, enfim...). Rasgamos a rua, caminhando lado a lado com passos sincronizados bem no meio da via, rindo alto e comentando o noticiário particular em comum.

Vindo na direção contrária um homem, que ostenta o epíteto “Chacal”. Ele olha o grupo, sorri maliciosamente, balança seu corpo e afirma com uma voz deliciosamente lasciva: Vocês hein, o Quarteto da Orgia.

Confesso que ao ouvir a designação me senti como uma prostituta barata, de bota cano longo, minissaia e cigarro na boca coberta de batom vermelho.

Estou seguro de que nunca integrarei uma orgia, sou careta e até um tanto “conservador” – mas o curioso é a percepção do Chacal à lascívia do grupo, que é verbalmente sexual.

Chegando ao “Zueira” (boteco que fica aberto a madrugada toda, todos os dias da semana), o que era a percepção de um notívago se materializa fisicamente.

Ao cumprimentar um amigo, este me abraça forte e me suspende pelas pernas até a altura de sua cintura, de forma violenta e ao mesmo tempo casual.

Os próximos minutos, enquanto a cerveja não acabava, foram sucessões de pequenas perversões:

Expulsão de uma bêbada (mal vista por alguns do grupo), o rapaz preferiu ficar com o Quarteto da Orgia, e falava isso em tom debochado para a rejeitada e inconformada mulher.

Vídeo pornô caseiro exibido para todos. Simulações de brigas por ciúmes, um pênis fora das calças em frente à mesa e todos, e a garrafa de cerveja ainda com conteúdo gelado.

Comentários maliciosos diversos, mordida no queixo, tapas nas coxas, brincadeiras de duplo sentido e olhares, olhares diretos nos olhos, sorrisos tímidos e as vozes dos homens a cada momento mais presentes e embaralhadas, graves e estridentes.

Na primeira sugestão em ir embora me levanto da cadeira e me despeço de longe – com o clássico tchauzinho de miss. Na segurança da minha casa, respirei aliviado pela não realização da profética frase dionisíaca. Perdoem-me as bacantes, mas de dissoluto só tenho a imagem.



9 comentários:

  1. Pois é. Parada obrigatória no Brasil: Bar Zueira...hahahahahahahahahaa
    Ps: adorei o sentimento de "prostituta barata" com direito a batom vermelho e cigarrinho. Só faltou a meia arrastao!!

    ResponderExcluir
  2. Angélica, eu até pensei na meia arrastão, mas ela não combinava muito com a bota cano longo. Prefiro meia arrastão com sandália de salto fino rs rs rs rs rs...

    Obrigado pela visitinha.

    ResponderExcluir
  3. hauaha Esses teus textos são fodásticos. Eu conheço o seu "clássico tchauzinho de miss" kkkkk

    ResponderExcluir
  4. Oi Giuliano,
    Retribuindo a visita. Gostei do post, descrisção perfeita que faz o leitor caracterizar cada personagem visualizando a cena. Muito bom mesmo.
    Enfim, sou fã do Luis. Passo sempre que posso no blog dele ou sempre que tem novidade a bem da verdade.
    É isso espero te ver outras vezes entre nós....
    Jay

    ResponderExcluir
  5. Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se gostar, siga-me.
    Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  6. GIU!!!!!!!
    Vc precisa escrever mais.
    Seus textos são ótimos

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Renata, que bom que gostou do que leu.
    Prometo não abandonar o "Ordinários Fragmentos", vou em busca da disciplina para postar rs rs rs...

    ResponderExcluir
  8. Silvana, volte sempre.
    Visitinha ao seu blog já está agendada.

    ResponderExcluir
  9. hum esse xauzinho de miss eu conheço sou aprendiz qrido bjus ...

    ResponderExcluir